.
.
.
.
.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

da borboleta

na inocência de seus 3 anos, ao constatar que conhecia pai e mãe (e casados!!) de todos os seus primos, reparou que nunca vira o pai da layla (é a mesma criaturinha do pêjo).
segue o diálogo travado dentro do carro, com a minha mamãe:

_tia jane, cadê o pai da layla e da maysa?
_hhmmm ...tá no céu.
_no céu?? (aqui fica a cargo de quem lê imaginar a carinha de desentendido)
_ahãm, no céu.
_mas... mas ele foi voando?
_ai... *pensando ai, jisuis, e agora?* é, lucão. voando!
_mas, tia jane, ele foi voaaando???
_mmmm, foi. é. foi voando.
_ tiia jane *com toda a surpresa que uma criança de 3 anos consegue exprimir pela voz* ele...ele virou uma boorboleta????
-ui.





será que ele virou uma borboleta?

*não dá pra não sorrir quando me lembro dessa história.

3 comentários:

carmim disse...

coisa mais linda!


,*

Emiliano Abreu disse...

Do we know when we fly?

Emiliano Abreu disse...

Como diria o finado SOAD, complementando o comentário aí em cima com aspas.