.
.
.
.
.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

das crises

na beirada de mais um aniversário (meudeus, já foi um tantão!), quando começo a crise anual (que veio tarde esse ano: rio preto não me deu tempo pra crise alguma), chego em casa e dou de cara com um envelopinho simpático em cima da minha cama. fui lembrada lá do outro lado do continente; recebi elogios à minha escrita sem muitas pretenções, ao meu cabelo, ao ma(y)carrão (trocadilho velho e infame), mensagem inesperada e abraço apertado.

crisê, tchau!

a joycita me ensinou, mas eu fiquei com preguicinha de seguir todos os passos, então, quem quiser ouvir a música de agora (eu ia dizer "música do momento", mas achei que ficaria parecendo que era um momento mundial, público, sei-lá-o-que, quando se trata de um meu momento. nossa! eu poderia ter dito que era a música desse meu momento, né? ai, que burra, dá zero pra mim!), clica aqui, tá?



*mas vem cá!
que que eu vou fazer da vida sem acento diferencial e trema?
vou sofrer demais, putz!!

4 comentários:

carmim disse...

puta merda, os correios tão de sacanagem comigo.



*ainda bem que eu sou uma fora-da-lei.

carmim disse...

ah, quase me esqueço.

bittersweet me, babe.

Joyce Pfrimer disse...

Posso falar? Essa música, já foi música de um momento meu tb...ja cheguei até a pensar que se um dia eu for me casar, eu quero que seja ao som dela! (ai que pensamento besta!)hehehe!

Mayrocas não tenha crises agora, economiza para a meia idade!;)

=*

Bowler Hat Strange Guy disse...

Eu gostei do trocadilho... Ainda mais sendo tão pessoal. :)
E, quanto ao acento diferencial e à trema... Bem, as normas estão no mundo, nêga, só nos falta seguir...
Frente de Resistência à Reforma Gramatical.

Ai, que agonia que dá um aniversário que não chega e a gente quer dar parabéns logo!!!
:)

Beijos com trema no S!
;*¨