.
.
.
.
.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

da idade que chega

todo ano eu penso a mesma coisa:
será que às 06:30 da manhã do dia 13 de outubro, uma ruga vai surgir no canto do meu olho?
um fio de cabelo branco vai aparecer?
uma pelanca vai despencar barriga abaixo? (joyce, pára a-g-o-r-a de imaginar!!!)

idiotices à parte, não dá pra não imaginar o que muda.
(pausa pra ganhar uma câmara fotográfica de mamãe. huhuhu)


e como eu congemino, vagueio e me distraio muito, acabei vendo fotos de alguns amigos no intervalo do texto. e algumas caras me enchem dum trem (mineira??) tão bom, que não dá pra descrever.
e são essas caras que me fazem rir, quando eu tô muitíssimo a fim de chorar meus olhos pra fora (oi, paola!). essas caras conseguem me tirar de casa no dia em que eu quero ficar bem lá dentro, no meu mundo . é bem aquele clichê: eles me fazem um pouco melhor.

os que me aturam desde o nascimento, os da família, os que viraram família depois de grandes, por escolha ou não, os que foram à escola comigo, os que foram vizinhos, os que eu conheci na rua, os amigos dos amigos, os que por alguma razão se foram, os que permaneceram, os que voltaram, os que não voltam mais, cada um tem uma parcela de culpa no que eu sou hoje (a culpa é de vocês! muahahaha). uns menos, outros mais... uns com uma gíria nova, uns com piadas internas (as minhas amadas internas), uns com receitas de saladas, uns com lembranças que me fizeram sentir muito bem quista, outros com aprendizados sobre bebidas, barracas de camping, fotografia, escrita, internet, trabalhos, música, palavras novas, paciência (tiveram paciência comigo e/ou me ensinaram a ser paciente) e as coisas ruins que eu aprendi com eles também. desde comidas que definitivamente não me agradam, as músicas que eu preferiria esquecer ("me mata de amooor, me mata de aaamooooooor!", pra dar um exemplo recente e abrir mais parêntesis, que eu adoro parêntesis), tem ainda as pessoas que eles me apresentaram e que poderiam muito bem nunca ter chegado perto de mim, e sei lá mais o que.

o fato é que eu tive uma crise de emotividade aqui e dirijo a todos que se sabem (e, geralmente, quem tem que saber, sabe mesmo) um i love you pra xuxu, gente!
agradeço pelas madrugadas/tardes/noites/manhãs de conversa, pelos colos, pelos conselhos, pelas piadas, pelas sacanagens (afinal, eu sou uma apreciadora de sacanagens bem aplicadas), pelos shows, pelas bebidas, pelas viagens, passeios, visitas, pelos silêncios, pelas broncas, pelos cuidados, pelos beijos, pelos abraços, pela presença de vocês na minha vidinha.
há quem mereça e, contudo, não vai ler isso, porque eu não dou taanto ibope (?) assim, mas eu sou boba e sempre acredito que essas pessoas vão sentir isso, seja por uma daquelas alegriazinhas que a gente sente sem conhecer o motivo, seja por qualquer outra coisa.

esse negócio aqui já ficou muito longo e já deu vontade de encher de fotos.
vou me controlar.
aos queridos todos (reais, virtuais e imaginários): obrigada por vocês existirem.


daqui a 4 horas vou correr até o espelho e ver se apareceu uma ruga no canto da minha boca.

6 comentários:

Brenda de Oliveira disse...

Hahahahahahaha
(depois da risada,sorriso bom)


Obs: mas, vem cá!
Depois vc correu par ao espelho, mesmo???

Brenda de Oliveira disse...

para o*

(sempre erro)
¬¬

Bowler Hat Strange Guy disse...

Chuchu, graaaaaças ao bom deus eu nunca te apresentei nenhuma música ruim (nem boa, mas ao menos escapo das tuins...)!
Hehehe

Be, muito, muito happy, hoje, amanhã e nos diversos 'depois'!!!

Beijo enorme!
;*****

p.s.: eu tinha dois castoros limões na casa da mamãe. Agora são nove (acabaram de nascer sete, hoje mesmo, às 02:00h da matina), e esses recém-chegados sete vão sempre me lembrar de escrever pra alguém nesse dia!!! :)

carmim disse...

eu também me sinto feliz por ter uma família grande, barulhenta, lezada, criativa, bêbada e velha.

quase disse...

obaaaa

parabeeeens de novo! uhuuuu

todas aquelas coisas legais pra vc de novo!

e mais tudo q vc quiser tb! \o/

beeeijo!
;*

Joyce Pfrimer disse...

e ai? a ruga apareceu mesmo???


Não sei o q seria da minha vida sem vc baby! Obrigada vc...e quer saber? Eu até chorei!