.
.
.
.
.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

das dúvidas que se apresentam


Primeiro
era o verbo veio a admiração.



Gente como a gente. Só que mais bonito.


Posteriomente a dúvida.



Teria sido Johnny, nosso querido Johnny o ser que nos trouxe a deliciosa vibe dos sujinhos quadriculados cool?



Rico, bonito, bom ator e guitarrista. Te mete!


Sendo eu parte da congregação da resistência grunge - e dando apoio aos outros 7 integrantes no mundo -, sabia que isso vem de antigamente, de quando ainda éramos crianças felizes que pulavam amarelinha na escola. Alguns de nós, pelo menos.


Mas principiemos do precipício princípio, que é pra dar lineariedade pra história.


Ali pelo dia 20 de junho iniciou-se uma troca sem vergonha de scraps vergonhosos. Não o seriam, se as remetentes tivessem 14 anos, mas aos 24 a coisa fica meio feia, indeed. A identidade da minha interlocutora ficará oculta, porque eu a respeito e respeito muitíssimo seus mullets.

Ela me enviou um scrap com o seguinte conteúdo:

Sem querer causar climão, quebrar a hegemonia ou tão pouco incentivar a infidelidade, mas eu taha aqui pensando que [inserida aqui, a foto bonita do Johnny]
Essa coisa de ser sujinho e cool foi nosso beloved Depp que inventou, foi não? Discorra sobre o tema.


A partir daí, com meu conhecimento de mundo e ajuda do São Google, que me forneceu fotos para embasar minha argumentação, comecei:


Não concordo nem discordo. Muito pelo contrário. Não acredito que o vampiro supremo do meu coração sinta-se enciumado, porque Johnny mora aqui há mais tempo. E quanto a cool guys com cara de sujinhos, acompanhe comigo NA TELA:


Adolescência sucks!

Desde o início do começo dos anos 90, temos seres, especialmente meninos, especialmente lá pelas bandas de Seattle - onde nosso delicioso vampirinho vai passear de vez em quando - uns carinhas meio sujos, com uns cabelo ensebados e cara de gente bacana. Tá, uns deles faziam cara de mau às vezes, mas de forma geral, eram bastante amigáveis, como se pode comprovar pelas imagens que acompanham essa explanação. Os flanelados podem ser explicados pelo clima daquela região, nas palavras do meu amigo Eddie, que disse bem na minha frente que São Paulo tinha "rain and clouds, like in Seattle". Ou seja, lá também é a terra da garoa. Por isso uma camisa se sobrepondo à primeira, mas que não seja muito quente, já que não era necessário. A sujeira inerente a eles, penso eu, vem da falta de higiene, mesmo. Muito provavelmente tinham casa com banheiro e shampoo Johnson & Johnson's pra lavar toda aquela cabeleira bonita e saudável que a maioria deles ostentava (matando mocinhas de inveja, a propósito), mas como a Geração X não tinha contra o que lutar, alguns deles lutaram contra a higiene e os bons costumes capilares (e desde que eu não sinta mau cheiro, apoio fortemente). E como acabei de descobrir podemos chamá-los de Slackers, se quisermos. A bem da verdade, podemos chamá-los de qualquer coisa, já que estão longe - ou mortos - e não poderão reclamar de nada. É aí que entra a próxima questão: alguns deles já foram tocar com Elvis e tietar o Lennon. Outros porém, continuam aqui, tocando com o Rage Against the Machine sem o Zack de la Rocha, com o Queens of the Stone Age sem que ninguém tenha saído da banda, com o Guns 'n Roses sem o Axl, teve quem montasse o Foo Fighters e mostrasse ao mundo ser fodão bom mesmo, bandas que acabaram e retornaram fazendo discos excelentes e gente que seguiu sendo legal com a mesma banda.


Alguns desses meninos ficaram ainda mais legais depois de crescidos, como se pode perceber observando ao redor:

Na pracinha mais próxima de você

Houve ainda gente que revelou todo o potencial das socks on cocks [ui!] e chegou com cara de quem quer ser meu amigo e uma fabulosa camisa quadriculada:

Das meias, às camisas.


Dentre os sujinhos teve ainda quem se lavou, se livrou dos distúrbios alimentares, cresceu, providenciou um bigodinho malandro, apareceu e tá aí... bonito, cantando - também com a mesma banda - e se reinventando. Isso pode ser facilmente notado na intrincada montagem apresentada abaixo:

But walking in a straight line

E bom, retomando o raciocínio lá do comecinho, que a galera copiou o Johnny eu não posso dizer. Mas que ele está absolutamente bem acompanhado, não tenho o menor receio de afirmar.

5 comentários:

Tati disse...

ahuehauehaue... MELHOR POST EVER! Sabe, as vezes eu penso que já passei do peso e da idade de gostar dos sujinhos, mas são posts como esses que me mantém firme e forte na paixão por sujice-cute masculina. É só botar reparo no ELENCO de caras que fazem esse tipo, que.... oh mewdews... MULTIPLICA, SENHOR! *____*

jhoythinha disse...

Acho engraçado esse seu lance com sujinhos! Vc? logo vc? que leva um frasquinho com álcool em gel na bolsa!!! haha!

Mas não tem como não gostar! eu me amarro num sujinho!

;)

Cachorro de 3 pernas disse...

Aquele cara do filme do vampirot lá de cima não toma banho.

tiago araujo disse...

ok, ja comprei a camisa xadrez, tá?

haha

(;

druscilah disse...

grunges... tao sujinhos e tao lindinhus...