.
.
.
.
.

domingo, 28 de novembro de 2010

das plantas que surgem



 Tava cheia de amarguras, com um humor mais azedo que batida de limão com maracujá.
A noite foi...hhmm... boa e a madrugada chegou com cores inusitadas. Não, não é poesia, eu nunca tinha visto o céu rosa-acinzentado. Interessante. 
É meio estranho como isso pode acalmar o tornado de sentimentos que me toma de vez em quando. Sentei no quintal, o ar frio, brisa gelada, o céu bonito e os passarinhos começando a cantar -  logo antes do estardalhaço que eles começam entre 6:30 e 6:45 todos os dias.
Logo cedo uma polemicazinha pra esquentar o clima e, na hora de sair, reparei numa planta que até então eu nunca tinha visto, o que é estranho, já que ela tá ali, bem na cara de quem entra em casa. E no centro do meu campo de visão quando tô na minha janela. Pareciam folhas de pitanga, mas nunca, NUNCA que um pé de pitanga apareceria do nada na minha casa. O mundo não é tão bom assim. 
Rasguei uma folhinha, cheirei e pensei : putz, é pitanga. Não, claro que não, é só o poder da sugestão. E da vontade. Cheirei de novo, será que é limão? Nã. Tem cheiro de pitanga. Olhei de novo pra plantinha, pensei que depois do almoço faria um exame maia apurado. Tive a impressão de ver algo vermelho, é só acerola, mas a acerola fica no outro quintal, esse negócio tá estranho.
Voltei. Olhei a coisa vermelha de perto. Era uma pitanga. Meio sem pensar, tirei do pé e perguntei quem colocou uma pitangueira ali, daquele tamanho, com duas frutas de brinde. Ninguém tinha visto, mas a unanimidade decidiu que deveríamos retirar a outra árvore, pra dar espaço pra mais nova.

É claro que alguém deixou uma semente ali e ela germinou, exatamente como o pé de acerola. Só me pergunto se a pitangueira vai seguir o mesmo caminho de sucesso do maior pé de acerola que eu já vi na vida. 





Vamos acompanhar.

7 comentários:

Alex disse...

Pitangas, ah pitangas, quanto tempo não vejo uma pitanga, acerola é até mais fácil, mesmo que muitas vezes seja congelada, mas a lembrança do gosto da acerola está lá.

Bom, como aqui não tenho frutas de verdade vou ali fazer um Tang e já volto.

;)

Orelha ® disse...

Arvores surgindo do nada, isso aconteceu aqui também apareceu uma na sala, mas não sei que frutas são aquelas, elas são uma de cada cor e também tem a casca muito dura não da pra comer.

Preferia que fossem pitangas ^^

@sourainha disse...

na república, tenho um quintal enorme. a mãe das gêmeas que moram comigo falou pra plantarmos tomate la. não vi sentido em plantar tomate, podendo compra-lo na vendinha do lado. até que os tomates começaram a nascer. eles são as coisas mais vermelhinhas e lindas do mundo! sem falar que a folha é verde e rosa, super mangueira, super bonita. to apaixonada. continuo não gostando de comer os tomates, mas cuidar e colher virou paixão (L)

Tati disse...

Quintal mágico!

Swdezerbelles disse...

Fiquei com vontade de comer acerola fresquinha, tirada do pé na hora, sabe? Saudade do quintalzão da casa da minha tia. Obs: Lá tem de td um pouco, manga,acerola, jaca, fruta do conde, siriguela.. aiai, é uma beleza!!

Juliana Dacoregio disse...

Acompanhemos então. Que a pitangueira cresça forte e saudável e que mais pés de frutas e flores apareçam misteriosamente para surpreender seus dias.

LIVIA HOLANDA disse...

isto é uma historinha de amor, certeza.
chega meus olhim brilharam.
vamos acompanhar!
:**