.
.
.
.
.

terça-feira, 10 de maio de 2011

das tendênssioas



Eu sou muito tendenciosa. Apesar de ser "libriana de livrinho de horóscopo" e me foder tentando achar o caminho do meio, acho difícil ser imparcial em relação aos meus amigos. Funciona assim: se A, uma pessoa muito querida, não gosta de B, pessoa desconhecida ou pouco vista, B já tem pontos a menos na intrincada BEMDS (Bizarra Escala Mayra De Simpatia). Se C, outra pessoa de quem eu gosto, gosta de B, B passa a receber alguma consideração e por aí vai.
Pois bem, existe uma pessoa, doravante denominada R, considerada pela maioria gritante dos meus amigos - e pessoas de confiança nesse sentido - como um babaca. Agora me ocorre que isso parece ser uma unanimidade entre eles. Visto que essa é a opinião vigente, para mim, R deveria ser um grande babaca. Já nos havíamos visto algumas vezes e, sinalizando a babaquice de quem conhece muitas menininhas que ele pressupõe obviamente loucas por ele, R não fazia a menor ideia de que já havíamos dividido o mesmo espaço.
Num belo dia nos encontramos e, alguém pode dizer que foi culpa da não-atenção dispensada a ele, mas R foi de uma simpatia e gentileza comigo que me surpreenderam. Alguns dias depois nos encontramos de novo e, surpresa, R foi ainda mais gentil.
Agora estou numa dúvida terrível - mentira, nem me atormenta, mas dizer isso é bom pra dar um draminha no post. R é aparentemente babaca com todas as pessoas e, a não ser por um único comentário indelicado, porém honesto e correto, em várias horas de COLÓQUIO, eu não tenho nada a reclamar dele.
A tal dúvida que me acomete é: isso faz de R uma pessoa menos babaca, ou de mim uma pessoa mais babaca?
[ok, agora que eu cheguei nessa bifurcação de termos, me sinto um pouquinho atormentada pela ideia, sim.]

E aí meusa? E agora?




*Cês não comentam em post tenso, MESMO, né? 
haha!

8 comentários:

Francis J. Leech disse...

Julgando pela descrição geral, provavelmente faz de você uma pessoa mais babaca! haoisueha73w.

Agora, por outro lado, quem se importa? Deixa rolar, daí se ele ligar no dia seguinte, eu estou errado e o lucro é seu!

=^**

[balbina conspira] disse...

Pera, você quer catá-lo?

jhoythinha disse...

eu tenho meu babaquímetro quebrado! rs!

Letícia disse...

Acho complicado decidir, porque comigo é sempre o contrário: geral adora fulano ou cicrano e eu sou a única a achar a pessoa babaca. Sou antissocial?

Só digo uma coisa: sendo ele babaca ou não, a certeza que eu tenho é que a babaca da história não é você. Tem nem cabimento uma coisa dessas.

Natalia Máximo disse...

Entonces, se por UNANIMIDADE doscolega, R é babaca de marca maior, ele deve ser babaca de marca maior MESMO. Se ele tá sendo legal só contigo, a real é que ele só quer te comer.



Just sayin'

quase disse...

Eu acho que a opção de vc ser mais babaca não faz o menor sentido.

O a amiga aqui de cima está certa, ou ele simplesmente vai muito com a sua cara e tá tentando ser uma pessoa melhor. =)

;*

Cris disse...

Também faço avaliação pelas referências dos amigos: quem é babaca, quem é legal. Mas é uma referência, quem decide é minha análise do dito cujo.
E também já deve ter acontecido o contrário, todo mundo gostar de alguém e você achar essa pessoa babaca.
Ou seja, só o tempo e a observação do sujeito em questão vai decidir isso. É um estágio probatório. hahahha
(ei, me ocorreu se R não estaria se engraçando pra você, será???)
bjs

Luana Lied Zapata disse...

Sou igual, sou igual!!! Tmb cheguei a pensar o que a Cris disse, dele estar se engraçando pra vc. Mas me dei conta de que, ao menos comigo, se ele fosse mesmo um babaca (mesmo se engraçando pra mim) eu IA SIM achar ele um babaca (ai, que frase confusa).
Mas claro, eu sempre acabo na mesma dúvida que você. É ele que não é babaca ou sou eu que sou babaca e meus amigos não notaram que sou igual ao babaca?
Mais frases confusas. Acho que tô confusa pra escrever :-/