.
.
.
.
.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

dos casamentos


_Eu me casaria com o James.
_Ainda? Eu larguei dele, porque ficou meio louco. Assim como larguei do Vedder que, benza deus, tá envelhecendo lindamente, mas tem excesso de mulé querendo.
_Desistiu de ser esposa de rock star? De todas as desistências possíveis, essa não combina muito com você. hahahaha
*rindo* _ Não desisti, não. Eu me casaria com o Frusciante
_OI?
_É.
_Ah, e ele não é louc-- Louca é você, mesmo.
_Vem comigo: ele faz o melhor backing vocal do mundo, era do RHCP e fazia um casamento incrível com o Flea, tem uma carreira solo foda, faz um monte de cover sensacional, tem aquele cabelo ensebado, cara de doido, nariz achatado, os braços cobertos de marcas de abcessos por causa de dôrgas, parece meio encrenqueiro, tá ali no limite da magrelice correta, participou de um monte de momentos bizarros da minha vida, me deu trilha sonora quando eu precisei e tem essa cara de menino sujo pidão. 
_Hhmmmm... e você supões que TODAS essas coisas são vantagens?
_São amor, véi! A-MÔ. Porque amor, meusa, é saber os defeitos da pessoa e ainda gostar dela.


Este não é um diálogo verídico, mas poderia ser. 
Os links são verídicos, clica neles. Olha a carinha dele esperando, gente! :)



Filhão, casa, comida, roupa lavada, sexo selvagem e cafuné. 
É só chegar!