.
.
.
.
.

sábado, 15 de dezembro de 2007

das pequenezas da vida


colocou a cabeça no colo dela.

era sempre tão confortável (ainda que às vezes a necessidade de atenção o irritasse).
ela tinha aqueles olhos meio úmidos, de quem pode começar a chorar a qualquer momento,
mesmo sorrindo (segundo algumas pessoas, especialmente sorindo).
os olhos dele secaram há tempos, segundo o próprio, mas ela já o vira chorar depois dessa afirmação.
e nunca acreditara no clichê de que homem não chora, mesmo.
quando ele colocou a cabeça em seu colo, ela sentiu uma coisa engraçada,
meio gostosa. lembrou-se de que ele nunca mais fizera isso. e de que sentia falta.
três lágrimas quiseram cair. segurou-as. ele viu.
_que foi?
_tpm.
_essa desculpa não está meio velha, não? toda vez é a mesma.
_é que você só me pergunta "que foi?" uma vez por mês.
silêncio.
eles gostavam de silêncio.

Um comentário:

carmim disse...

eu não aguento mais isso tudo, sabe.
ai, credo.
e tudo sempre encaixa de alguma forma aqui dentro.

vontade de te bater.

POF! sentiu? é pra sentir, porra.