.
.
.
.
.

domingo, 9 de novembro de 2008

das idiotices que o sono proporciona


pra mim, da hora do almoço de quarta feira até aproximadamente 04 da manhã de sexta feira foi um dia só. rolou aquele episódio da
mosca moca e toda a cafeína que me acompanhou até umas 3 da tarde de quinta, quando eu comecei a querer, de verdade, uma cama. como eu já havia dito à joycia, por conhecimento de causa, mesmo, o horário de pico de sono seria o meio da aula de literatura. dito e feito. às 16:37 eu quase dormia sentada - muito pesarosa, porque aquela aula é fantástica! - e resolvi escrever, pra ver se acordava.
segue aí o texto - sem cortes, edições, correções, ou adições (mas com comentários em parênteses, que eu não resisto!) - que eu escrevi.
a pontuação também não foi mexida.
é uma coisa idiota, queridos. portanto, cuidado.


A folha seca parecia voar e se estabacou no chão. E era pedra. Nem pra ser uma terrinha fofa e receber a folha com um abraço... galho bobo! (galo bobo?)

Um sono danado. A aula tá interessante, mas a atenção não se prende a Quéops (?) Tebas e Édipo.

Uma moça tá usando uma sandália legal, com forro branco de bolinhas pretas, calça xadrez super legal e bolsa roxa de bolinhas brancas super, super legal. Exagerou. Uma ou duas coisas super legais, qua agora vão ser da sua casa - acorda - são suficientes.

Fui beber água e comprar um chiclete pra ver se acordo. Parece que acordei. Acordei também a fome que eu nem sabia que estava aqui. "Dorme, fominha, que o bife vem pegar..." Não! Bife não! Torta de palmito, hhmmm... O assunto aqui na aula chegou em religiosidade, festas religiosas, quadrilha. Matou. Paçoca, caldo (não, nesse calor, não), pamonha, hhmmm... mané pelado! yes! Adoro mané pelado. Já contei da vez que fui à padoca perto do meu ex-apartamento e perguntei se tinha mané pelado? Ele olhou pra mim como quem diz "fazendo essa cara de santinha aí... sei! tô te sacando! só quer saber de ver o mané pelado!"

Falando em mané, lembrei-me do Manoel, que mora lá na rua da minha casa anapolina (e que só chama a minha mãe de Maristela. Ela não deixa por menos e o chama de Joaquim. A razão disso eu desconheço) e que fez pra mim uma espada de madeira com (só me vem "punhal" na cabeça, mas eu sei que a palavra não é essa... punho! É! Acho que é punho!) punho e tudo mais. Desconheço também a razão pela qual nunca a joguei fora. Acho que eu me apego a certos cacarecos. E "cacareco" é uma palavra gostosa de falar. Sente aí: CA - CA -RE -CO. É cacofônico, mas é bom. o homem cordial do Sérgio Buarque de Holanda é deveras interessante, mas eu acho que o filho dele é mais. Em Brasília todo mundo é alguma coisa: "Eu sou empregada da dona Isabel. Ela é professora na UnB.", "E eu sou empregada do Ministro Xis". Tooodo mundo é filho, sobrinho, parente, amigo de alguém. Se valer ser amigo do parente, eu sou também. Rimou. Que meleca! Hoje a minha (querida) lapiseira 0.3 quase furou a mão do meu querido professor. Ele disse que ia baixar a nota da minha prova, mas aumentou. Já sei que tática eu vou usar na próxima prova. E eu ralei meu dedo. Ainda bem que a pele ficou pendurada e não caiu na comida. Eca!

A sala tá com cheiro de cecê azedo. fuummm!

Ai, que saudade das minhas crianças. Da Lu brincando de professora, da Anna Júlia batendo adultos com suas teorias, do Lucas sendo absolutamente lindo, do Miguel rindo, do Ivan fazendo careta, do Lincoln sendo bonzinho, Saudade do TJ, gente!

Essa semana eu redescobri uma pessoa que já foi redescoberta pelo menos uma meia dúzia de vezes. E o mais incrível: ela, a pessoa, não fez nada que nunca tivesse feito antes. Acho calça jeans com lantejoula dourada meio cafona. Não. Acho muito cafona. Forçar a barra também é cafona. E cafona é outra palavra boa de falar. CÁ -FÔ -NÁ. Eu concordo com pessoas sobre pessoas. E discordo de pessoas sobre pessoas (a verdade é que eu não tenho muita paciência com pessoas). Mas, não sei por que, veio o Companheiro na cabeça. Eu gosto do Companheiro. Sabe aquele lance de companheiro é companheiro e fédaputa é fédaputa? O Sovaldo é o companheiro em questão.

Show do Lobão! alguém aí sabe de um? De preferência um de graça. A ilha de Páscoa é na costa do Chile, né? Lá em Buenos Aires eu fui a um museu etnográfico tããão legal. Eu vi um mini Moai e artefatos nazca. Quantas gerações (não) viram isso antes de mim? Falaram aqui sobre o pedreiro que morreu debaixo de uma viga desabada. Tomara que o engenheiro de segurança se ferre (se não houver um, que alguém -o responsável - se ferre!)!! E tenho dito.
Opa, aula tá acabando. Que fome! RU já!!



eu disse...
pra mim, a melhor parte é ali quando eu falo das coisas super legais da menina e durmo no meio da frase, mudo pra outra coisa nada a ver e volto. como se nada tivesse acontecido.

ai, o sono...

4 comentários:

Cachorro de 3 pernas disse...

é CA-CO-FONI-CO! E existem outras coisas relacionadas a *mimi que eu queria conhecer...se é que você me entende... :P

quase disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ai, quase, vc me mata!

faca isso mais vezes! =D

;*

carmim disse...

que vontade de comer pamonha!

Joyce Pfrimer disse...

que mayra cafeinada é essa???

kkkkk!!!!

mas sabe o q é mais legal? eu lendo e concordando com vc!

que coisa não?

adoro!
=*