.
.
.
.
.

sábado, 12 de junho de 2010

das festas juninas




Fiquei meio nostálgica hoje.
Fui ver minha afilhada dançar quadrilha na escola onde eu dancei durante a minha infância. Quem que "narrava" a dança era a tia Carla, minha professora do [R.I.P.] pré.
Vendo uma mocinha da sala da Lu com um vestido todo trabalhado nas fitas patrióticas propícias para a atual conjuntura festa junina + copa, lembrei-me de uma coisa horrível:
a frustração de ver essas meninas com vestidos tão "lindos", enquanto eu usava vestidos de quadrilha. Bem explicado: minha avó era quem fazia os vestidos. Ela era, além de professora de costura, fodidona das roupas infantis, do tipo que fazia vestido de dama de honra. Quer dizer: eu tinha lindos vestidos DE FESTA JUNINA nas festas juninas.
Essas meninas, provavelmente filhas de pais [mães...] de pinto pequeno, limavam a auto-estima das garotas normais, com seus vestidos de chita florida, xadrezes alegres e laçarotes coloridos, maquiagens escalafobéticas e marias-chiquinhas presas no alto da cabeça. Elas iam todas com roupas de noiva, maquiagem rosa-claro com apenas uma pintinha meio Cindy Crowford e uma outra na bochecha oposta, asim perto do olho, meio Dita Von Teese., com trança de raiz feita de lado, no cabeleireiro. Porra, galera! A menina devia ser a Emília, não a Cindy Von Crowford, caralho!

Pelo menos toda essa exuberância [Hianna, te dedico!] do mal não pareceu afetar a Luísa. Vejamos como as coisas acontecem no decorrer dos anos. Em todo caso, tô pronta pra contar pra ela que essas mini-peruas estão é muito fora de contexto. E aí eu serei o herói dela, pelo menos depois que ela crescer, for pra quadrilha de uma criança, bater o olho num vestido de mini noivinha e...

4 comentários:

Deise Duarte disse...

Eu tenho minhas frustrações "quadrilhésticas" também. Era a garota mais alta da turma e sempre me obrigavam a dançar no lugar de algum menino marica que não queria se vestir de jeca.
Todas de vestido e pintinhas e eu, com meu bom e velho chapéu de palha e o dente da frente pintado de carvão. Um horror!

Nathalie C. disse...

Isso me lembrou uma foto MUITO engraçada da minha infância.

Cris disse...

Me lembrei da minha infância também, quando fui 'sinhazinha' e com roupas de festa junina mesmo! E adivinhe, já naquela época havia umas pequenas peruas fantasiadas pelas mães (!)
E elas exibiam orgulhosas seus vestidos phynos e maquiagem de gente grande.
Só posso dizer que, comparando, até que me dei bem: tô tranquila, tô feliz, e sei me vestir para qualquer ocasião hahahaha
Com uma madrinha como você,Luísa terá um lindo futuro.

Joyce Pfrimer disse...

eu adoro festa junina, e as minhas roupas eram as mais legais, minha mãe sempre mandou bem nas produções caseiras msm, nada de aluguel, nada de salão!
A Lu deve ter ficado uma fofa de caipirinha!