.
.
.
.
.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

das certezas dos outros




Mini-post pra externar minha incompreensão, incredulidade e falta de assunto mais interessante.

Hoje uma pessoa falou pra mim que tudo bem se eu quisesse mudar de faculdade, ir pra outra cidade, ou qualquer coisa do gênero, porque, afinal, eu já tenho idade e um marido que me dá apoio e que paga - ou divide comigo - as contas da casa.

OI?

Além de todas as coisas com que desconcordo ideologicamente, quero chamar atenção para um fato intrigante: não é alguém que me conheça profundamente, mas me vê em média uma vez por semana há mais de seis meses. De onde ela tirou essa certeza asboluta de que eu sou casada? Só faltou discutir comigo, dizendo que sou casada, sim, e tava era escondendo o jogo por algum motivo sórdido da minha mente criativa.  Fulminou minha mãe esquerda quando eu ri meio sem graça e neguei o suposto marido.
Eu, hein...

O povo anda usando muita droga.

8 comentários:

Orelha ® disse...

esse povo é meio loco mesmo por mais que te conheçam acham que você tem uma vida diferente.

e o google ta dizendo que tem malware no seu blog, recomendo checar os gadgets e sripts ^^

Tati disse...

Se sabe que isso aí pode ser uma armadilha, né? Sabe, gente que joga um verde, se faz de sonsa e fala uma besteira só prá ver a sua reação e prá ver se você fala algo que ela quer saber mas não quer perguntar diretamente. Nesses casos, eu finjo que é spam. Dá uma de loca comigo que eu dou de mais loca ainda. É legal. :D

Livia Holanda disse...

Sempre que rola de sugerirem personagens pra mim, eu maior topo. Valeria um "verdade, meu super homem fala isso pra mim todos os dias... estamos, inclusive, planejando morar em Saturno, bem longe de gente drogada demais, as you, BIATCH". Ok, ok, pode editar.

E aí, olha assim ¬¬ (aproveita que você usa óculos e dá aquela olhada por cima, pra fulminar mesmo) e sai cantarolando alegremente "fuck you, fuck you very very muuuuch" (essa música faz milagres com nosso humor pós afrontas).

Fica a dica! ;)
:*

Letícia disse...

Acontece isso comigo de vez em quando, em relação à minha PROCEDÊNCIA. Uma criatura no cursinho uma vez me perguntou se eu tirei meu título aqui ou quando eu ainda morava na Itália. Que Itália, meu Deus do céu? Eu nunca nem saí do País. Eu tenho sorte se eu sequer saio de casa, quanto mais. Eu, hein. Já na faculdade, de vez em quando um tinha cer-te-za de que eu era paulistana. Ou gaúcha. Sei lá, viu.

Joyce Pfrimer disse...

kkkkkk!!! Ta ai uma coisa divertida de se imaginar...vc sendo sustentada por seu "marido"!

=*

Cachorro de 3 pernas disse...

Sabia que vc tinha se arrumado demais pra um casamento que "não era" seu!!!

Swdezerbelles disse...

#EuRi

Manoel Leonam disse...

E você desfez o mal entendido com um divórcio ou uma viuves? Afinal,lá no fundo, ninguém deixa de acreditar completamente nos próprios delírios.