.
.
.
.
.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

das recomendações



Meu ouvido é burro. Isso não é novidade pra quem convive comigo, reclamo do problema com certa frequência. 
Embora eu tenha sérias dificuldades pra entender partes diferentes das músicas e precise de muito esforço e concentração para separar os instrumentos, pode-se dizer que música é uma parte considerável da minha vidinha [todos ri]. Acho até que música é a coisa que mais me atinge no mundo. Arruinei algumas quando resolvi ligá-las a pessoas, fiquei bastante feliz quando consegui desconectar as coisas e posso contar nos dedos de uma mão as vezes em que eu não quis ouvir música alguma. 

Na brincadeira, vários amores auditivos vão se formando e se fortalecendo no meu coraçãozinho musical, sendo que alguns simplesmente se recusam a sair daqui. Eu já citei no Conge, e já usei em trocentos posts, o Jeff Buckley. Jeffinho pros íntimos. 

O menino teve uma história interessante, era filho de um músico foda, com quem ele não teve convivência, apesar das semelhanças gritantes. Não sei exatamente como, não me lembro do caminho, mas tava ouvindo alguma coisa do Zeppelin e me deparei com o documentário Everybody Here Wants You no meu, no seu, no nosso youtúbio. 
Funciona da seguinte forma: eu me esqueço de detalhezinhos bestas, como o cara já ter morrido e eu nunca ter respirado o mesmo m³ de ar que ele, e me sinto bizarramente próxima, quero me casar, ter todos os filhos dele, morar numa casinha com cerca branca e um estúdio no fundo, com uma les paul bem linda num armário com porta de vidro. Nutro um tanto de sentimentos com o trabalho alheio e sorrio, choro, faço caras de tristeza, levo a mão ao pescoço [sinal máximo de angústia], enfim, toda uma gama de reações ridículas que eu evitaria, se estivesse em público. 
Sem contar que me colocam o pai do rapaz cantando Song To The Siren, só pra me fazer desmontar [mais] um pouquinho.

No meio do esquema, vendo o Jimmy Page falar sobre o Jeffinho, fiquei pensando que, no fim, meu ouvido pode até ser burro, mas meu gosto musical não é, não.

Link tá ali em cima. Pra quem gosta ou quer conhecer Jeff, o segundo Buckley, recomendo de com força.