.
.
.
.
.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

dos combustíveis





Às vezes, desconfio que o combustível da minha vida é saudade.
Saudade de gente, saudade de sentimentos, de sensações, situações e isso, curiosamente, me faz andar. Me faz chegar a pontos novos e sentir saudade de alguma outra coisa, que eu só devo reencontrar mais à frente.
Mais à frente tem algo diferente e antes mesmo de acabar eu começo a sentir saudade outra vez.